Di-ssolve e Koagula



Astragalus=====https://sites.google.com/site/welsonlemos/super-nutrientes/astragalus

Composição química/constituintes 
1-Saponinas Triterpênicas: astragalosídeos e isoastragalosídeos;
2-Polissacarídeos: astragalano e astraglucano; d-frutose,  
3-Astramembranagenina,
Outros Flavonóides:calicosina, kimatakenina, isoliquiritigenina, isoramnetina, kempferol, ramnocitrina e quercetina;
4-Ácidos: nicotínico(B3), fólico(b9), linolêico, linolênico e palmítico.
5-Aminoácidos: 
alanina, arginina, asparagina, ácido aspártico, GABA, ác.glutâmico, prolina...
6- Betaina HCL, Acido Fólico, Cholina, 
7-Cobre, Cálcio, Magnésio, Ferro, Sódio, Potássio.
Outros Sais minerais: cromo, cobalto, molibdênio, rubídio, selênio, sódio, titênio, vanádio e zinco;

8-Beta-sitosterol (mundoboaforma.com.br/beta-sitosterol-para-que-serve-beneficios-e-como-tomar/)


Plantas Tóxicas

  • As plantas tóxicas crescem nos campos e nos jardins das casas. Sua ingestão pode causar alterações nos sistemas, circulatório, gastro-intestinal e nervoso central. Cerca de meia hora após a ingestão de uma planta venenosa, a vítima pode apresentar sinais clássicos de colapso circulatório; freqüência cardíaca alta; queda de pressão arterial; sudorese; cianose e fraqueza.
  • A planta “comigo-ninguém-pode”, por exemplo, é encontrada com muita freqüência nas residências, nos jardins ou em vasos. A ingestão dessa planta pode causar edema das membranas mucosas, provocando dificuldade de deglutição. Se o edema for intenso, a vítima corre risco de vida devido à total obstrução das vias aéreas. O atendimento especializado é urgente.
  • Exemplos de plantas tóxicas comumente encontradas em fazendas, sítios e outros espaços residenciais:
  • Comigo ninguém pode
  • Mamona
  • Nabo venenoso
  • Lírio-do-vale
  • Coração-de-Maria
  • Íris
  • Pinhão paraguaio
  • Coroa de cristo
  • Loureiro
  • Erva-de-passarinho
  • Pedófilo
  • Trepadeira venenosa
  • Cogumelos
  • Cicuta venenosa
  • Quatro horas
  • Broto de batata
  • Maconha
  • Caroço de pêssego
  • Diefembácia
  • Caroço de cereja
  • Caroço de damasco

CUIDADO! ELES DISSOLVEM:   
CRATAEGUS - ASTRAGALUS - MASTRUÇO
ERVA DO BICHO  - LICIUM  -  MELÃO-DE-SAO-CAETANO  - SEMENTE DE PÊSSEGO 

A maior parte dos despigmentantes utilizam inibidores da tirosinase para reduzir a produção de melanina. 
Entretanto, há outras enzimas que fazem parte deste processo. Estudo recente avalia a inibição da TRP-1 (tyrosinase-related-protein-1) obtendo bons resultados.

- Ácido ascórbico: agente despigmentante, porém, com estabilidade química reduzida em formulações de uso tópico. Dá-se preferência de uso ao fosfato de ascorbil magnésio (VC-PMG), que é um derivado da vitamina C, que apresenta maior estabilidade química atuando por inibição da melanogênese.

- Ácido azeláico (ácido 1,7-dicarboxílico nítrico nonadícico): a avaliação in vitro demonstrou que o ácido azeláico é inibidor competitivo das enzimas de óxido-redução e também um antioxidante. É eficaz no tratamento de hiperpigmentação pós inflamatória e melasma, devido à sua ação antitirosinase

- Ácido glicólico: extraído da cana-de-açícar,usado como despigmentante por sua ação de descamação (peeling) em concentrações variáveis e tempo de exposição conforme a necessidade apresentada.

- Ácido kójico: (5-hidróxi-2-hidroxi-metil-4H-piran-4-ona): obtido através da fermentação do arroz por um fungo (Aspergillus). Apresenta grande eficácia na despigmentação porque inibe a ação da tirosinase como quelante de íons e promove a diminuição da eumelanina e seu monômero precursor. O dipalmitato kójico, que também inibe a tirosinase.

-Ácido retinóico: de indicação médica, usado como despigmentante por sua ação de descamação (peeling). Diminui a pigmentação, principalmente o melasma epidérmico.

-Hidroquinona: de indicação médica, é um agente de despigmentação usado topicamente e de ação imediata porque inibe a atividade da tirosinase e, secundariamente, de forma mais lenta, induz modificações estruturais nas membranas das organelas dos melanócitos, acelerando a degradação dos melanossomas. A hidroquinona-D-glucopiranosídio (Arbutin) apresenta excelente estabilidade química em formulações com atividade despigmentante. Atua por redução da atividade da tirosinase.

- Extrato aquoso de leucócitos (Melawhite): é uma solução de peptídios que atua como inibidor competitivo específico da tirosinase, diminuindo a formação de melanina.

- Extrato de bétula e amora associado ao ácido kójico: ação despigmentante por ação inibidora da tirosinase.

- Extrato de uva-ursina (Melableach): extraído da Arctosphylosuva-ursi L. Spreng, que apresenta ação inibidora da tirosinase e também degrada a melanina existente na pele, provocando modificações estruturais nas membranas das organelas dos melanócitos e apresenta efeito cumulativo.

- Flavonóides: são antioxidantes naturais e possuem boa atividade inibidora da tirosinase por possuírem estrutura fenólica.

- Silicato sintético de alumínio (Antipollon HT): absorve a melanina já formada; utilizado no tratamento de hiperpigmentação da pele,como melasma.

- Ácido elágico: extraído da romã, morango, uva e nozes.

- Ácido málico: extraído da maçã. Age apenas na camada córnea e melhora a textura da pele.

- Ácido mandélico: extraído da amêndoa amarga. Pode ser usado em todos os fototipos de pele, confere maciez e brilho à pele.

- Azeloglicina: é um ácido azelaico complexado, que reduz sua ação citotóxica podendo ser usado em cosméticos. Além de clareador tem atividade sebostática.

- Extrato de asafetida: inibe a tirosinase, extraída da planta Ferula foetida.

- Extrato de aqua-licorice: clareador, antiinflamatório,ação antimicrobiana a bacteriostática. Extraída do alcaçuz (Glycyrriza glabra L.).

- Whitessence TM: ativo extraído da semente da jaca com propriedades despigmentantes.


- Papaína e bromelina: ativos extraídos do mamão papaia e do abacaxi, funcionam como peelings enzimáticos e conferem maciez à pele.

- Arbussomes: lipossomas com extrato de uva-ursi.

- Melfade: clareador derivado da uva-ursi.

- ácido fítico: extraído de cereais como trigo e aveia.

- biowhite: complexo vegetal clareador que promove inibição da tirosinase.

- melaslow: ativo extraído da tangerina japonesa, pode ser usado com outros despigmentantes, como o ácido retinóico. Quando presente em cosmético puro a 5% é liberado para uso em gestantes e lactantes

-algowhite: ativo extraído da alga marron. Bom para peles morenas e negras e para hiperpigmentação pós inflamatória.

- Belides: extraído da flor de margarida, clareador que também pode ser usado por gestantes.

- albatin: derivado do ácido amonometilfosfônico.

- Idebenona: substância sintetizada em laboratório com base na co-enzima Q10. Tem eficácia similar à hidroquinona, sem causar hipersensibilidade.

- Giga White: inibe a tirosinase. È um complexo de extratos de ervas: Malva silvestris, Melissa officinalis, Alchemilla vulgaris, Veronica officinalis, Primula veris, Mentha piperita.

- Rucinol: clareador para peles morenas e negras, inibe a tirosinase.

-Niacinamida: diminui a melanogênese por diminuir a tranferência de melanossomos. Também chamada fator PP ou vitamina B3.

Nadh (nicotinamida adenina Dinucleotide-hydrid) 

- liquiritin: extraído do alcaçus (Glycyrrhiza glabra). Tem propriedades clareadoras e antiinflamatórias.

- Amelan: composto por agentes clareadores ( ácido kójico + ácido fítico + arbutin + retinaldeído + vitamina C) associados com antioxidantes, hidratantes e filtro solar.

- Skin Whitening complex: composto de extrato de uva-ursi, toranja (grapefruit), farelo de arroz e biofermentado de Aspergillus, promove esfoliação suave e inibe a tirosinase.

- Emblica: extraído do fruto da planta phyllanthus emblica. Inibidor da melanogênese , antioxidante.

AGENTES QUERATOLÍTICOS: Ácido salicílico (betahidróxiácido de 1 a 5%); ácido glicólico (alfahidróxiácido de 2 a 10%); ácido retinóico (de 0,005 a 0,1%); resorcina (de 2 a 5%); protacid Gama (a 12% caseína do leite com ácido málico, menos irritante); Protacid SJGL ( a 12% proteína da soja com ácido glicólico).





Três Produtos de óleo de pinheiro:

1-Pycnogenol

2-Pomada Basilicão Celeste


3-Bálsamo Allemão de Nohascheck é um medicamento tradicional, utilizado a mais de 50 anos no Brasil. Por de conter em sua formulação:
  • terebintina vegetal (solvente), 
  • enxofre precipitado e 
  • essência de Juniperus communis, 

Possui ação descongestionante e anti-séptica das vias respiratórias em gripes, resfriados e dores na garganta.

Originalmente trazido da Alemanha e datado de 1744, é considerado um dos medicamentos mais antigos do Brasil.

Ácido Fólico - Tem ação na melanina!


Oli Ola = Óleo de Folha da Oliveira

PEELING EM CÁPSULA É FRAUDE!! 
POR FAVOR REPASSEM..
Gente amiga, como tem sacanagem nesse mundo.... Empresas estão vendendo FOLHAS DE OLIVA encapsuladas e garantindo efeito de peeling de pele com o uso das cápsulas de oliva em função do "alto" índice de Hidroxitirosol contido nas folhas. (não dizem entretanto quanto é esse índice)
Em 300mg da folha de oliveira SEM RASTREABILIDADE a quantidade de Hidroxitirosol é ÍNFIMA, pois é uma fração do seu principal constitutivo que é a OLEUROPEÍNA.
O Produto, que são as folhas de oliva micronizadas (pó) encapsuladas) está sendo vendido por R$ 184,00!
Enquanto o micronizado da nossa folha de oliva ORGÂNICA produzida por nós é vendida por R$ 22,00!!!!
É muita picaretagem, fiquei estarrecido com isso, um marketing bem feito, fotos bonitas, catálogos imponentes alguns "experts" no assunto e pronto um monte de bobagens pra ganhar dinheiro fácil e a mulherada cai nessa.
ATENÇÃO - NÃO EXISTE HIDROXITIROSOL EM QUANTIDADE SIGNIFICATIVA PARA PROMOVER PEELING EM CÁPSULA EM MILIGRAMAGEM ISSO É FRAUDE!!
O principio ativo das folhas de oliva, e de alguns azeites é a OLEUROPEÍNA, o Hidroxitirosol é um dos mais de 90 metabólitos da oleuropeína!
Por favor repassem, não caiam nessa!!!!!!
Cosminho pacetta
www.folhasdeoliva.com.br



=============================================================

Oli-Ola é um extrato 100% natural extraído do fruto da oliveira, proveniente da região sul do Mediterrâneo, que possui padronização em hidroxitirosol (3%), um polifenol com potente ação antioxidante.  Age como um peeling em cápsulas, estimulando a produção de colágeno e o aumento do tempo de vida dos fibroblastos.

Tem ação também na melanina, pois promove a diminuição da hiperpigmentação cutânea com a melhora da uniformidade da tonalidade da pele.

Oli-Ola protege os fibroblastos e aumenta sua vida cronológica. Melhora a elasticidade cutânea e reduz a perda e as alterações funcionais da elastina dérmica.

Um benefício importante! Peelings superficiais afetam a epiderme e a interface dermo-epidérmica, causando muitas vezes abrasão extrema e irritação. Já o Hidroxitirosol presente no Oli-Ola é capaz de modular a taxa de renovação celular, normalizando a descamação da pele, sem causar nenhuma irritação.

Os benefícios do Oli-Ola frente aos outros procedimentos de peeling químicos e físicos são:
- Não causa desconfortos cutâneos
- Apresenta boa adesão ao tratamento e pode ser usado em todos os fototipos cutâneos
- Não apresenta fotossensibilidade
- Pode ser usado em qualquer estação do ano!

Hidroxitirosol, o composto fenólico principal de Oli Ola tem potente ação antioxidante e contribui positivamente para a saúde cutânea, proporcionando aumento da hidratação, melhora da textura e uniformização do tom de pele. A capacidade antioxidante de compostos fenólicos é amplamente conhecida, assim como os benefícios relacionados à saúde e bem-estar como um todo. Mais especificamente nos derivados de oliva, a atividade antioxidante do hidroxitirosol é uma das mais altas entre os polifenois, sendo até mesmo mais elevada que a vitamina E.

Por isto, é considerado o responsável pelos benefícios significativos para a saúde tanto dos frutos da oliveira quanto do azeite de oliva.

https://www.doceerva.com.br/oli-ola-300mg-selo-de-autenticidade-p567/?rdst_srcid=1093440




Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google Analitics