CPI Petrobrás

Mauro Fernandes do Nascimento
para QUADRO-NEGRO
mostrar detalhes 02:48 (42 minutos atrás)
Tools! Segue debate que ficou sem a resposta do Senador Cristóvão Buarque. Foi o episódio onde ele colocou a assinatura para a abertura da CPI e depois retirou-a. ...............................................................................................................................................
From: mauromaricultura@hotmail.com
To: cristovam@senador.gov.br Subject: CPI Petrobrás
Date: Fri, 15 May 2009 - 23:19:35 -0300
Prezado Senhor Cristóvão!
A sua assinatura era muito importante para descobrirmos quanto custa o barril de petróleo brasileiro, como são feitos esses cálculos e onde estão essas planilhas. Qual é o medo de abrir a Petrobrás para a nação? O senhor não teve medo em chamar o povo para criticar o Senado brasileiro. Devido a incompetência de alguns até os senadores estão perdendo direitos importantes conseguido por serem verdadeiros intelectuais, não como medrosos. Acho que vou aprender a fazer discursos como o que o senhor faz, acho que o faço melhor. O que eu gostaria não era de ouvir só o discurso, mas a atitude corajosa de um homem de verdade e da verdade.
Tenha coragem, reflita e coloque novamente a sua assinatura nessa CPI da Petrobrás e ajude o Brasil a ser mais transparente.
Meus cumprimentos,
Mauro Fernandes do Nascimento.
Cel: 21 8287-xxxxx
Nota: Trabalhei na prospecção de petróleo como mergulhador chegando a profundidade de mais de 200 metros e fui a mais de 15 velórios de amigos que morreram trabalhando nessa difícil profissão e posso te contar muitas histórias sobre a Petrobrás. O Senhor só precisa manter a sua assinatura, em homenagem a homens de valor e de muita coragem. O recorde mundial de 320 metros de profundidade pertence a dois amigos meus que ainda estão vivos. Obrigado.
.........................................................................................................................................................
para QUADRO-NEGRO
Tools! Segue a conversa na íntegra.
Abç,
Mauro ........................................................................................................................................................... Subject: CPI Petrobrás Date: Fri, 5 Jun 2009 - 17:51:15 From: CBUARQUE@senado.gov.br To: mauromaricultura@hotmail.com
Prezado Mauro,
Cresci comemorando o dia 3 de Outubro (dia da criação da Petrobrás), como uma data tão importante para o País quanto, por exemplo, 21 de Abril, 13 de Maio, 7 de Setembro ou 15 de Novembro. A Petrobrás, aprendi ainda em casa, de meu pai, era um marco decisivo, uma inflexão positiva da história do Brasil.
Com a idade e a experiência, minha admiração só fez crescer, graças ao potencial científico, tecnológico e econômico que fez dessa empresa um orgulho nacional. Minha defesa de um meio ambiente equilibrado, minhas idéias sobre o desenvolvimento sustentável, minha opção quase religiosa pelos pobres, e o fato de que o produto da Petrobrás termina sendo apropriado pela parcela rica da população como combustível para seus carros, traz-me uma preocupação, mas não diminui meu orgulho de nacionalista diante deste ícone de nosso potencial.
Foi por causa dessa formação de toda a vida e desse respeito que assinei a CPI da Petrobrás. Seus dirigentes atuais não têm dado as devidas explicações às sistemáticas denúncias sobre licitações manipuladas ou ausentes, promoções de eventos injustificadas e politização de seus quadros dirigentes. Com a CPI, eles seriam obrigados a se explicar. Mas haveria desde logo um risco perigoso: a Instituição ficaria sob suspeição durante meses, trazendo riscos que não interessam ao Brasil.
A proposta de adiar a instalação da CPI para depois de depoimentos da Direção da Petrobrás, diante de comissões do Senado, proposta feita por senadores da oposição em uma reunião da Mesa diretora, no dia 14 de maio de 2009, seria a maneira de fazer a Empresa se explicar de uma maneira rápida. Ou, caso a atual direção não se explicasse, forçar o governo a demiti-la, ao mesmo tempo em que a CPI seria implantada.
Nestas condições, mantive minha assinatura, esperando a convocação e o depoimento do Presidente e demais diretores da Petrobrás. Quando, entretanto, vi que este caminho acordado seria impedido, e a CPI seria implantada, não quis que meu nome servisse a isto. E retirei minha assinatura, com a mesma convicção com que a coloquei. Esta retirada não impediu que a CPI fosse instalada. Assim, não posso ser responsabilizado pela sua instalação, nem pela sua suspensão.
Espero, agora, que a CPI seja feita com a seriedade necessária. Nem abafar nem politizar. Que não se faça nem mais uma CPI pizza, nem uma CPI partidária.
Estas considerações estão no documento com o qual retirei minha assinatura, que lhe encaminho em anexo. Obrigado por sua manifestação e espero continuarmos debatendo o assunto.
Abraço,
Cristovam
...........................................................................................................................................................
From: mauromaricultura@hotmail.com To: cbuarque@senado.gov.br Subject: CPI Petrobrás
Date: Wed, 10 Jun 2009 - 15:52:17 -0300
Senador Cristovão,
bom dia!
A sua visão da Petrobrás como apenas um símbolo, contrasta com a minha que vivi na prática e deixei trabalhos como o salvamento de dois poços de petróleo com as minhas próprias mãos entre outras coisas. Lógico que só foi possível fazendo parte de uma das melhores equipes do mundo na atividade do mergulho na época, composta por brasileiros.
Eu não arrisquei o meu nome, eu arrisquei muito mais do que isso, coloquei em risco a minha vida. Informo também para seu conhecimento que a Petrobrás não tem quadro de mergulhadores no seu RH. Dizem que é muito perigoso, então ela terceriza. Veja como é feito esse seu símbolo... Quando eu estava lá no fundo pensava o quanto era importante o combustível para o Brasil, para todos os brasileiros, os ricos e para os pobres, enfim para toda a minha família. Vi durante todo esse tempo, muito desperdício por má gestão da Petrobrás e hoje isso veio finalmente à tona.
Eu acredito que a ação de chamar o Presidente da empresa e, em apenas algumas horas de conversa, de maneira rápida, decidir quem são os culpados é temerário parece coisa da ditadura, os Senadores não têm essa competência e se tiver revejam isso. A CPI é quem vai investigar e o tempo para a sua instalação estava se esgotando.. Manobras continuam sendo feitas, inclusive hoje, para que a CPI não avance.. Como o Senhor passa suas horas vendo isso? Reflita Senador, coloque mesmo que simbolicamente, a sua assinatura de volta nesse processo. Arrisque a fazer parte do time que vai ter um grande sucesso nessa empreitada e que vai dar as respostas que a nação quer ouvir, não os deixe sozinho na busca pela verdade.
Nota: Hoje a Argentina esta investigando as contas da Petrobrás, verifique.
Meus cumprimentos,
Mauro Fernandes do Nascimento. ...................................................................................................................................................
Paulo Henrique Amorim (Conversa Afiada)Luis Nassif (Luis Nassif )

Leia também:

O pré-sal é nosso – I

O pré-sal é nosso – II

O pré-sal é nosso – III




Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google Analitics